O amor!









Essa vontade de chorar e sorrir,

esse calor, esse frio do existir

E todo carinho guardado

Só amor salvará a humanidade

salvou a mim, dos dias mortos

Quantos débitos para resgatar

alguns créditos para contabilizar

Refaço o trajeto, mas os passos

Não estão mais lá...

apagados pelo tempo

Não posso redesenhar minha vida

coaches e traços de cores tantas

Não consigo guardar rostos

Mas sinto cada cheiro...

A vida e o envelhecer continuo

Não há como fugir,

para que? para onde?

Mas com você ao meu lado

o trem segue nos trilhos do imaginar

como tudo parece se enquadrar

Corpo,alma e um eterno sonhar...



Autora

Liê Ribeiro

08/03/2015

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!