Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2012

Da Lagarta a Borboleta!

Imagem
Nada é novidade Para nós hoje
O pensar esquecido
Em algum ponto
Da dessa lida incessante.

A grama por podar Á casa para arrumar
Restos de ontem
Para jogar fora

Assim deveria ser nossa vida Renovada todo dia
Como a lagarta que dorme nada
E acorda numa linda borboleta
Pronta para voar
A liberdade de suas asas.

As nossas asas o destino cortou Vamos caminhando
Á passos vagarosos,
Horas perdidas.

O que importa A realidade pode ser cruel
Mas ainda possuímos o dom de sonhar
Você nem regrediu, nem evoluiu muito.

Mas continua seguindo seu destino Eu quase temi partir
Mas o que é chegar
Se não tiver partido de algum lugar

Nós reclamamos da vida Mas ela é exatamente aquilo que fazemos dela
Mil picadas de dor que precisamos limpar

Mas se por instante fomos felizes
E essa sensação nada poderá nos tirar
Mas não sou infeliz<

Promessas!

Imagem
Fazemos tantas promessas Cumprimos tão poucas
Por que será?
Os percalços
A falta de fé
O dia, o frio, a solidão?

Os sonhos por que
Perdem-se às vezes
Em pesadelos reais?
Que nos acordam
Em meio à noite
O cansaço do corpo
O pesar da mente.

As perguntas Que perduram sem respostas
Tudo gira em torno do ter
O ser nem se reconhece no espelho.

A beleza artificial Corroída pelo tempo
A dor de Édipo
O que somos por dentro
Ninguém quer ver

Ranços e poeira Que precisam ser limpos
Para continuarmos a existir
Sem a ideia desistir
Desistir do que?
Se nada nos pertence
E a vida mal foi vivida por inteira...

Autora Liê Ribeiro
Poetisa...

Aprender dói...

Imagem
Preciso juntar os pedaços Você é único que me compreende
Faz arte, me olha e beija.
Numa inocência que irá me derreter.

Preciso organizar o mundo Assim você fica mais feliz.
Preciso colar os cacos
Pois muitos caíram pelo caminho...

Preciso compreender O seu incompreensível modo de ser
Que lhe toma, e às vezes me enlouquece.
Se te puxar pela lógica
Você como um coelho corre longe

Se eu te ganhar pelo desejo de amar Amar sem expectativas,
Desfazer o mal feito...
Redirecionar os sentidos,
Você se aproxima.

Às vezes falo para ao nada Às vezes a fala é solitária
Olhar, olhar falamos pelo olhar.
Repito, não aprendi a amar.

Às vezes não quero escrever nada, Sentir nada, ouvir nada,
Será a morte?
Não somente o dia...

Pensa que é fácil? Dura realidade  depender do outro
Você depende irremediavelmente
Que alguém lhe mostre o caminho
Que ele não seja o abismo
Onde querem jogar os autistas

Vire-se... Se der crie asas e voe...

Mas suas asas é sua mente

Ninguém compreende
Seus passos dependem dos meus
Sua felicidade depende do amo…

Poema da amizade!

Imagem
Não eu não vivo de poesia Dura batalha a lida
Não eu não paro para esperar
A vida passar.
Corro dia após dia atrás dela...

Lebre veloz a vida que eu gostaria de ter... Mas exatamente onde estou é meu lar...
Meu filho meu abrigo,
Minha amiga, meu esteio.

Um lago, uma varanda, pássaros imaginários. Assim é a mente do poeta
Nem lá, nem cá, mundos distantes.
O frio corta...
Mas o que mais dói é fala hipócrita.

Quem disse que a vida já vem pronta Construída hora a hora para ser eterna
Não confundam, matéria e vida!
A matéria perece alimento das minhocas

A vida transcende para outras galáxias... Eis a minha verdade...
Pode ser somente minha, o que importa!
Falo com fantasma, abraço essências.
Loucura? E daí...

Preparo um chá para aquecer minha memória
Não comparo situações
Nem tenho vontade de multidão
O Poder me dá pena...

Tenho muito pouco Mas não troco por nenhuma fortuna
Porque o valor que preso
É o amor sincero do meu filho autista
A amizade eterna da Claudia...

Autora Liê Ribeiro
Mãe do Gabriel/autista.
09/07/2012.

O frio da Noite!

Imagem
Me de um dia Somente um dia
Para não pensar
Nem conjecturar
Sobre a vida.

Deixar as horas passarem... Deixar a poeira assentar
Tantas lutas travadas
Para que mesmo?

Talvez nós queiramos Tudo muito rápido
A vida é rara e curta.
E ficamos perdendo tempo
Com sentimentos escusos

No frio há vantagens E desvantagens para quem mora só
O chá quente e cama fria...
O que falta ao ser humano afinal?

Não posso dar à receita, Pois não há...
Uns acham que é a fé
Mas a fé sem ação, pouco resultado.
Uns acham que está na fortuna
Mas dinheiro sem amor, pouco resultado.

Uns preferem não pensar Viver cada dia de cada vez
Hoje é o que eu quero
Não pensar deixar o dia passar... Somente!

Autora Liê Ribeiro
Poetisa e mãe Gabriel/autista.

O principio do Fim!

Imagem
Tirem o principio o verbo O ser humano
Humanizou Deus
Então a ciência
Diz: acordem
Deus não criou o universo
Tudo nasceu do acaso
Do nada, a criação.

É logico o homem humanizou Deus A partir daí Deus desapareceu...
Lembra? Esse carro Deus me deu...
Quanta materialidade
Para um ser onipotente, onisciente.

Deus se vingará dos pecadores Quanto ódio para o criador do amor.
Então a ciência como numa vitória secular
Como se estivessem disputando
Com Deus alguma corrida que jamais existiu.

Quem é o vencedor e o vencido? Não vejo
Fazem a maior descoberta do século
Deus não criou o universo...

Mas qual a verdadeira importância Dessa descoberta para a humanidade?
Se não para os físicos?
Interessante tudo principiar do NADA

Partículas inteligentes entre si Criando toda vida do universo
E também todo vazio, todas as estrelas.
Todas as luas,
E por fim nossa humilde pessoa

Aqui perderam um pouco a inteligência. Mas qual verdadeira importância mesmo
Para a humanidade moderna?
A! Cair em si, você nasceu do nada seu metido.

Não és n…

A partícula de Deus.

Imagem
A partícula de Deus.
Bóson de Higgs a partícula de Deus São realmente as partículas de Deus?
Então não se nega sua existência
Se há uma partícula há uma essência.

Mas minha mente? Qual a velocidade do seu pensamento
Às vezes além da realidade
Percorre lembranças ilusórias...

Não há porque ser antagônico Deus jamais existiu
Mas é logico ele não está na nebulosa
Nem no principio do universo

Antes muito antes... Sim foi do fragmento de Deus
Que evolvemos e perdemos nossa vida
Na fria corrida para nega-lo.
Não é uma questão de crendice

Mas de um amor que perdura por Milhões de anos...
Positivo e negativo
A luz e a escuridão

Como é frio ser fruto do nada
E para o nada retornar
Mas Deus não está nas partículas de bóson

É isso que eles querem provar? Mas ele mora dentro de cada um de nós
Mesmo não sendo feito de dogmas
Nem more em seitas e templos.
Nem pune, nem condena.
Subsiste na parte oculta de nossa alma.

Que deleite para os céticos Nada cavar de belo ou de expectativa.
Faça  hoje e espere pelo nada amanhã
Que tal a b…

4 julho será real? Vocês merecem tanto amor!

Imagem
Há hoje um olhar para o futuro Dois seres muito especiais
O Começo e o meio do caminho
Para o amor não há fim
O canto e o choro
O sorriso e o mar
A beleza que não vemos a olho nu

Somente fechando a razão E abrindo o coração...
Pequenos detalhes
Se nos foge
Para ti é todo universo

Mas... Venha que eu te guio
Não fuja, nem se acanhe.
Minha mão te ampara
Meu colo te espera
Minhas noites são para te velar

Acredite! A esperança às vezes parece
Uma rainha difícil de alcançar
Toda sua grandeza.

Mas nós a perseguimos Como súditos sedentos
De algum motivo para existir
E se existimos meio gente, meio dor.
Meio metade, meio inteira.
É por vocês; autistas...

Que nessa lida, nessa vida. Subnutrida de afeto ao próximo
Ensina-nos que querer
Não é tão complicado quanto parece
É só esquecer o EGO,
Juntar as mãos e seguir em frente!


Autora
Liê Ribeiro
Mãe do Gabriel/autista.
04/07/2012

Lei da Causa e Efeito...

Imagem
Há em mim um cansaço Das pessoas
Sim, elas nos amordaçam.
Fingem que gostam
Manipulam dizendo querer o nosso bem
Seus próprios interesses

Mas enquanto desfrutamos da hipocrisia Milhares de seres são mortos
Ou pela fome que não sentimos
Afinal almocei hoje...
Milhares são torturados

Para confessar que são culpados Por viverem no planeta terra
Por terem vontade de amor e liberdade
Há em meu paladar um gosto amargo
Da palavra que não foi dita para amar

Da fala pobre de verdades querendo enganar Triste humanidade incoerente
Pele de cordeiro
Em alma de lobo

O que eu valho? Nada...
Não sou proprietário de coisa alguma
Nem de mim mesmo...
Será que eles um dia descobrirão isso?
Nada lhes pertence,

Emprestado para ser usado Finita possibilidade de ser feliz assim...
Cada um cavando sua própria cova
Rasa existência sem lealdade

Sem plantar a paz coletiva Sem saciar todas as fomes
Sem amparar todos os seres humanos
Sem dividir o pão e o vinho
Sem entender
Que um dia o poder e os poderosos
Caírão...

A natureza! Creia, não será gener…