O frio da Noite!




Me de um dia
Somente um dia
Para não pensar
Nem conjecturar
Sobre a vida.

Deixar as horas passarem...
Deixar a poeira assentar
Tantas lutas travadas
Para que mesmo?

Talvez nós queiramos
Tudo muito rápido
A vida é rara e curta.
E ficamos perdendo tempo
Com sentimentos escusos

No frio há vantagens
E desvantagens para quem mora só
O chá quente e cama fria...
O que falta ao ser humano afinal?

Não posso dar à receita,
Pois não há...
Uns acham que é a fé
Mas a fé sem ação, pouco resultado.
Uns acham que está na fortuna
Mas dinheiro sem amor, pouco resultado.

Uns preferem não pensar
Viver cada dia de cada vez
Hoje é o que eu quero
Não pensar deixar o dia passar... Somente!

Autora
Liê Ribeiro
Poetisa e mãe Gabriel/autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!