Cravo uma frase em meu coração,
Que seja para sempre
O que sempre um dia se vai...
Temo,
Pelos que vivem em busca
De uma vida
Que se desmancha em ilusão.
Tremo a cada levante
A cada violência,
A cada lágrima de sangue
Que escorre em nossos olhos.

Deliro quando vejo
Meu filho dançar
Como se fosse um pássaro
Ouvindo a musica Beatriz
Meu filho autista,
Temo por ele
Nesse mundo árido,
Nesse mundo poluído.

Temo pelo seu mundo
Tão lúdico,
Ele dança solto
E sorri
Como se toda a felicidade
Estivesse contida na musica...

Às vezes ele chora,
Retraindo-se
Quando a musica
Invade seus mistérios.
Por um amor ausente,
Por uma vida ausente,
Que ele deixou no passado.

Nesse instante,
Lembrei-me de um amor,
Amor que pra sempre
Irei guardar,
Naquele velho baú...

Amor,
Que ultrapassou fronteira,
Que rompeu tabu
Que arejou as salas do pensar
Que desanuviou as janelas do olhar...

Quem dera,
Em outra era,
Em outra esfera,
Todos aprendessem
Que somente
A lucidez de um amor
Sincero...
Reconduzirá a todos
Ao mundo lúdico
Dos que caminham
Sem precisar dos pés no chão!

Autora:
Liê Ribeiro
paz e luz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.