Era assim que eu desejaria viver
Entre o mar o céu
Mas meus pés no chão estão
Não me acorda a vida,
Estranha e sofrida,
Era assim que eu desejaria viver
Entre lençóis e suores,
Não me acorda a solidão.
Mas meus olhos cerrados,
Só teu corpo quer recordar
Era assim que eu desejaria viver
Entre flores e doces jardins
Segura de que nada me
Faria sofrer...
Era assim que eu desejaria viver
Esquecida das horas,
Do tempo que passa por minha janela
Mas não posso reter o destino
Que se mostra Irreversível
Mas Sonho com algo mais
Sonho com as estrelas
Com a lua em nossas almas...
Sonho,
Por todos que não Podem sonhar
Sonhando com o amor
Que eu desejaria viver!
Autora:
Liê Ribeiro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.