No calabouço do destino
Um uma voz em mim se cala,
Uma solidão de mim se apodera
Minha alma a vagar...

Minha culpa,
O caminho que tomei...
Os erros que cometi
As palavras que não disse...

Minha culpa,
Uma escolha mal feita,
A estrada tortuosa,
O pensar oblíquo...
Aquilo que poderia ter evitado...

Minha culpa,
A proposta de felicidade.
Se há em mim a resposta
Porque esperar do outro...

Minha culpa,
O reflexo desconexo.
Do espelho que me revela...
Sem maquiagem, quase alguém...

Minha culpa,
Perder o caminho
Ceder aos sentimentos
Não compreender limites.

Sim, minha, somente minha.
A culpa, pela fé testada.
A cada degrau a superar
A cada obstáculo a vencer.

Autora
Liê Ribeiro

paz e luz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.