Seria de bom senso
Cuidar do espírito
Conter a ira,
Não romper normas.

Mas eu não gosto
Do anseio coletivo
Nem de sabores idênticos

Seria de bom senso
Cuidar das crianças
Conter toda violência

Mas eu não gosto
De falácias hipócritas
Dos que prometem a ética
E deixam as crianças
Morrerem na frente de batalha...

Seria de bom senso
Falar baixo, quase sussurrando.
Frases desconexas aos berros
Fazem o cérebro explodir...
O que realmente carregamos
Dentro do nosso ser?
O anjo e o monstro que poderiam se amar...

Seria de bom senso
Não querer impor verdades
Que ninguém realmente conhece

Mas eu não gosto de mentiras melosas
Dói-me a relutância a humildade
Aquele que planta amor e colhe sonho...
Parece-me em extinção...

Seria de bom senso,
Refazer toda a trajetória
Consertar os erros...

Mas eu não gosto de juízos antecipados
Aquele julga e teme ser julgado.
Que aponta para outro
E não enxerga sua própria essência

Seria de bom senso
Cada um seguindo sua fé...
Cada um buscando seu sol,
Seu Deus interior...
Aquele que mora em nosso coração
Recuso-me a crer em templos de pedra
Em coração de gelo...

Seria de bom senso
A fala em harmonia com a boca...
Somente a mente, semente do saber.
Poderia mudar esse estado de coisas
Tão vazias, tão vazias, tão vazias....

Autora
Liê Ribeiro

Comentários

  1. Um dos mais lindos que li aqui...
    Lie, posso te dar uma sugestão? Achei a letra um pouco pequena... e acho que enxergo bem, talvez seja o avançado da hora e o sono que ta pegando.
    Mas pensemos que de repente um deficiente visual acesse sua página e saia por ter dificuldade de visualizar...poemas tão lindos merecem ser lidos.
    Bjão amiga!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.