Faz tanto tempo
Que ontem passou
Que a infância cresceu
Que a menina se tornou mulher...

O que nos define?
A matéria ou a alma?
A lógica ou a essência...

Porque tudo acaba
E tudo recomeça?
Quem plantou vento
Colherá tempestade.

Temo as horas
Corrosivas para quem sofre...
E os dias que se tornam semanas
Meses em séculos
E esse eterno tormento...

Ter que aprender sofrendo
Ter que perseguir a perfeição
Tão distante da vida plena...
A paz dos anjos....

Sacos de pedras
Nas costas curvas
Um olhar de piedade
Uma boca faminta de palavras
Um pensar carente de sonhos

Triste humanidade,
A fome é real...
A dor é latente
Faz tanta falta

Um querer sincero
Um abraço amigo
Uma manhã de lembranças
Dessas que rimos sem querer
Só para começar bem o dia, amém!

Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz...

Comentários

  1. Preciso pensar, talvez voltar e escrever algo digno de tamanha profundidade, verdade, beleza...

    Volto sempre.
    Bjos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!