Faz tanto tempo
Que ontem passou
Que a infância cresceu
Que a menina se tornou mulher...

O que nos define?
A matéria ou a alma?
A lógica ou a essência...

Porque tudo acaba
E tudo recomeça?
Quem plantou vento
Colherá tempestade.

Temo as horas
Corrosivas para quem sofre...
E os dias que se tornam semanas
Meses em séculos
E esse eterno tormento...

Ter que aprender sofrendo
Ter que perseguir a perfeição
Tão distante da vida plena...
A paz dos anjos....

Sacos de pedras
Nas costas curvas
Um olhar de piedade
Uma boca faminta de palavras
Um pensar carente de sonhos

Triste humanidade,
A fome é real...
A dor é latente
Faz tanta falta

Um querer sincero
Um abraço amigo
Uma manhã de lembranças
Dessas que rimos sem querer
Só para começar bem o dia, amém!

Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz...

Comentários

  1. Preciso pensar, talvez voltar e escrever algo digno de tamanha profundidade, verdade, beleza...

    Volto sempre.
    Bjos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.