É verdade que o tempo escorre pelos dedos...

É certo que a vida nunca finda

Sempre se renova...

Lagarta a se transformar em borboleta...



É obvio que nada é por acaso

E o fracasso é a lição da vitória...

O céu e a terra...

Criado por uma inteligência maior...



A poderosa nebulosa.

Que formou todas as bactérias

Matéria e formas...

Qual formato da essência?



A alma que nos veste e nos conduz...

Elevemos o pensamento...

É fato o cansaço que às vezes nos toma...

Os olhos a procurar algo além do olhar...



Vejo seu rosto nitidamente

No espelho das águas...

Pareces comigo

Mas possuis a pureza que eu já perdi...

Possuis uma simetria quase angelical.



O que faço sem o sonho?

O que ganho querendo te modificar?

Nada em mim é lógico...

Queria mundos e mundos.

Menos esse tão sólido e frio...



Queria adentrar em teu habitat

E lá me sentir a vontade...

Amo-te além de qualquer razão...

É quase manhã e a mente não pára...



Precisamos correr, precisamos viver.

Cada dia como se fosse único...

Mas há tantos atalhos que nos impedem

De realmente sermos felizes....



Mas não se importe, filho.

Sua mãe às vezes se perde...

Num labirinto de sentimentos

Que mal cabem no peito....



Mas tenha a certeza

Que a maior grandeza

De todas as coisas para mim...

São as que te fazem ser assim especial!



Autora

Liê Ribeiro

Paz e luz...

mãe de um rapaz autista!



------------

Juntos,

Quase perto

Tudo é relativo

Tudo é demasiadamente frio

Se nos colocamos em solidão...



Juntos,

Para sempre,

Num finito tempo...

Numa infinita vida

Sempre em prontidão.



Não quero ser obvia...

Nem repetir frases cansativas

Mas por favor, me ouça...

Ao menos compreenda

Que minha mente às vezes foge

Por cores e sons...



Sua fala me é desconhecida

Meu dialeto é de anjo...

Meu sentimento é de receio

Devaneio em galáxias mil...



Amar, o que é?

Doar-se e nada querer de volta

Esse bumerangue que vai e vem...

E às vezes não sabemos controlar...



Juntos,

Para vencer cada etapa

Mas eu preciso descansar

Você está muito além dos meus passos...

Estou muito aquém dos seus objetivos.



Sigo ligeiro...

Mas crie asas e me alcance...

Estenda suas mãos

E com certeza eu as pegarei....



Autora

Liê Ribeiro

Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.