Minha Dislexia!


Por favor,
Perdoe minha dislexia
Eu penso no singular
E escrevo no plural...
Meu coração não sabe escrever
Apenas sente...
É essa hiperatividade
Que o meu cérebro processa as imagens...
Faz as palavras se embaralharem e me confundir.
Nada eu consigo reter...
Penso na velocidade da luz.
Preciso parar...
Aconchegar-me
Na sombra de um jequitibá.
Deixar o tempo passar
Não ficar lutando contra as horas...
Fechar os olhos e adormecer...
Mas mesmo em sonho
Eu corro, corro e me canso...
Quando sentirei a paz?
Uma ave ligeira que percorre as encostas
Tão longe de mim...
Será que não errarei dessa vez!
É ânsia de transparecer meus sentimentos
Sentir a vibração dos corações leitores...
Não sei o que em mim me faz assim,
Mas se acontecer me perdoe...


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.