Porque seu olhar está longe?
Porque sua vida não cabe no mundo?
Porque o simples é tão difícil de viver?
E as perguntas insistem em nos perseguir...

Esqueça as horas...
Derrame o balsamo da palavra...
Em meus ouvidos mocos...
Esse passado que nos cobra...

Porque deixamos passar as horas...
Porque não paramos o tempo,
Consertamos os erros, e de novo seguimos...
Não repara nas minhas ambigüidades...

Talvez você resgate
O marujo perdido no mar da solidão?
Mas sua solidão me parece saborosa,
Você sorri o tempo todo,
Ou será a fuga do real!

Queria ter o poder de preencher teus vazios.
Queria ter a fórmula mágica
Que te despertasse como um príncipe...
Mas nem cavalo, nem princesa te esperam...

Espera-te uma vida de sugestões auspiciosas
Correria desvairada pelo poder
E ninguém poderá te resgatar
A não ser você mesmo...

E o impedimento real,
Não é da lógica, mas do cérebro
Então vista sua melhor roupa...
Vamos caminhar para esquecer
Ou esquecer para continuar vivendo...

Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.
Paz e luz.

____________


Todos; todas, tudo
Uma estúpida passagem breve
Mata-nos um simples vírus
O que realmente somos?

Se nada nos espera,
O que tememos?
Talvez a aquiescência
Dos viajantes tolos,

Que lutaram sem trégua
E carregam somente
Um pedaço de carne inerte.
Cessa as horas,
Pausa no pensar.

Transeuntes fogem
Vidas se consomem.
E de novo o frio
Que congela nossas intenções
De viver mais um pouco o verão...
Por favor fecha a janela,
a brisa da morte
Parece pairar no ar...


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz

Comentários

  1. Aonde um dia queremos estar, com nossa fada, é o lugar da magia pura, e onde nenhum vírus pode nos pegar...
    Luz!
    Esperança!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.