Eu sempre te carregarei
Em meu coração
Você já existia.
Antes mesmo de eu tê-lo em mim.

Não há explicações lógicas,
Por mais que escavamos
Nossos sentimentos.
Menos os compreendemos.

Quantas mágoas ainda nós carregamos.
Quantos medos incompreensíveis.
Mas eu olho teu sono tranqüilo...
Nada me parece diferente.

O amor alcança sempre
Lugares mais impróprios
Pois o nosso instinto,
Não é somente de sobrevivência.

Aprendemos a amar...
Selvagens, antes, entregues ao sentir animal...
Hoje a consciência do preservar a essência.
Sonhar com a esperança vestida de felicidade.

A mais importante evolução
De toda humanidade
Não foi a tecnologia
Foi aprender a amar,
E o meu amor por tua presença
Assim misteriosa e curiosa
Aos olhos estranhos...

Faz-me acordar todo dia.
E nunca desistir,
Mesmo que o corpo cansado da lida
Queira nessa cama ficar...

Vamos correr o mundo,
Vamos nos fazer enxergar
E não pense que sou perfeita,
Nem que nunca haverá espinhos.

Lamberei minhas feridas,
Enxugarei minhas lágrimas
Vestirei minha pele,
Cobrirei minha dor com papel de bala.

Por você, toda luta é pouca, toda lua e cheia
E se o mundo não mudar por ti,
Nem pense em ser fantoche de uma normalidade
Que ninguém realmente conhece.

Seja o que és e apenas não tenha medo...
E se tiver, feche os olhos ...
E voe, voe bem alto, você pode,
Todo autista tem asas...

Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!