Há tantas palavras por dizer,
Formar o pensamento
Com idéias objetivas e concretas
Não consigo...

A subjetividade das horas
Impressionam-me...
Se pudesse eu pararia o relógio do tempo,
Reinventaria o mundo,

E te mostraria a beleza de ser...
Pois nada é mais valioso
Que o ser!

Ser gentil,
Ser honesto
Ser cuidadoso
Ser solidário
Ser humano, em meio às máquinas...

Ser frágil e forte
Ser bravo e doce.
Ser a voz e o silencio
Ser o amigo e o irmão
Ser o amado e amar...

Por quê?
Pergunto-me
A incoerência se veste de civilização
E a civilidade anda nua...
Despida de sentimentos...
Nenhum vestígio de atos humanos.


Sinto-me triste e indefesa.
Mas vamos seguindo,
Sempre tendo muito ainda por dizer...
Quem sabe um dia alguém nos ouvirá,
Quem sabe!

Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.