Logo ele fará 21 anos...
Seria sua maioridade
Ironia, ele será sempre um menino...
Afinal ele faz aniversário dia 12 de outubro.
A briga da matéria com a alma.


A barba, os traços fortes
E o sorriso de menino...
E a festa é como se ele tivesse um ano
Sua alegria, sua boca suja de bolo.
Sua inquietação, seu cantar pueril.


Como se aquele momento fosse único...
Deus, ele por fora está se tornando um homem.
E por dentro o menino ainda mora...
E suas atitudes são infantis, lúdicas e desprovidas de malicia.


Até quando meu filho
Eu poderei protegê-lo!
Ajudá-lo a fazer a barba, ajudá-lo nas mínimas coisas...
A! Querido pai, essas lágrimas são de felicidade
Mas ao mesmo tempo de medo...


Perdoa, a fé tem a formato de esperança,
Mas meu filho cresceu, mas não amadureceu...
E minha energia vai se esmaecendo aos poucos.
Ele dorme e o sorriso continua em seu rosto.

Uma sensação de paz e temor me toma.
Na maioridade dos anos...
Verei meu filho envelhecer
Mas jamais o verei amadurecido.
Será sempre o Pequeno grande Gabriel!


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!