Com você eu não sei nadar
Mais preciso mergulhar fundo
Com você eu não sei voar
Mas preciso ter asas para te alcançar...
Com você, nada é raso, tudo é profundo
E eu vivo a beira do abismo...
Se pular eu me arrebento e te levo comigo.


Vou andar,
Talvez alguém me enxergue
Além da pessoa...
Talvez encontre uma flor...
Um sorriso amigo.


Com você preciso aprender a respirar
Lenta e suavemente
Quiçá para não perder tempo.
Quanto tempo?


Com você as horas não se contam...
Que mundo é esse?
Sem regras, sem momento
Sem nenhum vestígio de normalidade.


Mas que incoerência...
A imagem no espelho das águas
Sempre se deformam...
Somos aquilo em que acreditamos
Todos os anjos e demônios se conhecem.


Não há formulas inventadas
Que reponha aquilo que perdemos
Ao decurso de todo caminho,
E os passos dados já passaram.


Mas se acordares
Eu não mais estiver por aqui,
Creia, não fiz tudo que podia
Muitas coisas não dependem
Exclusivamente de nós...


E se numa outra oportunidade
Pudermos conversar
Que seja naquele banco que sonhei...


Que me perdoes por tantas falhas.
E que a conversa seja longa
Mesmo que demore toda eternidade
Afinal somos eternos...


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.