Faz
E desfaz
A um remendo
De vida
Que tentamos
Transformar em cocha
Retalhos de sentimentos
Que tentamos costurar.

Pensa
Repensa
Há uma lógica na poesia
Que não é matemática
Nada é exato,
Tudo é confuso.
Mas precisamos continuar...

Fala
Cala,
Não preciso de sermão,
Uma palavra simples
Bastaria...


Não preciso de embrulho,
Nem de rodas...
Para entender teu discurso
Vou repousar,
A vida hoje me cansou...


Vou abraçar o vazio
E faz de conta
Que tudo é válido...
Cada aprendizado,
Cada lambada do destino.

Ser bom custa horas
Ser mal é num segundo
Mas como já é madrugada

E a chuva veio brava
Apaga a lua, vamos dormir
Deixa a braveza da natureza
Castigar os estúpidos...

Pega,
Devolva,
Algum dia quem sabe
Seremos felizes...


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.