Poema para Gabriel e Pedro

Amadureci o que eu sentia

Ao ver esses olhares confiantes
Esse carinho sem palavras
Essa percepção dos sentidos
Que a mim custa entender.




Vês por imagens
O mundo em cada detalhe
O som em cada nota
Explode a gota e o mar te invade.


Corres, corres...
Há um deserto por vencer
E eu preciso dormir...
Mas porque seu sorriso me afronta?


Como rir dessa nossa solidão...
O que se passa em tua mente criança?
O que te falta para confiar
E chegar finalmente dessa sua viagem...


Mas olha que simpatia mutua
Esse carinho gratuito.
Esse confiar sem nunca antes se encontrar
Que lição de amor verdadeiro e ingênuo...
Não canso de ver-te assim,

Nesse momento ludico...
Ainda há os que dizem
Que não sabes como demonstrar afeição,
Mas em ti isso é inato...


E em meus olhos
Desde desse dia ás lagrimas fugidias
Insistem em cair...
Amo-te tanto que nesse instante
Mal compreendo o que é real e o que é autismo!


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

  1. Líndissímo hino de amor ao autismo...
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Liê,

    sempre bonitos e introspectivos estes seus poemas.

    O autismo é amor.

    Obrigado pela sua poesia e por este blog.

    abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!