Adoro a pintura de um sorriso
Nos rostos desconhecidos
Adoro quando acordas sorrindo...
Deus é como o sol para o meu dia...


Adoro gargalhar por uma situação
Faz tanto tempo que não o faço...
Adoro o cantar dos pássaros...
Ainda que me acordem em plena madrugada.
É a vida que sobrevive...

Nossa chance de mudar... Acreditar...

Adoro um banho morno...
Onde  o corpo relaxa e se prepara
Para mais um dia...


Meus pés descalços minha boca salgada
Toda a aquiescência que se quebra
E o planeta pedindo ajuda...
E uma lágrima que se mistura água.


Mas eu adoro, imaginar o bem
Vestir o básico, andar pelo mesmo caminho
Como se fosse à primeira vez...
Adoro dizer bom dia... Ouvir de volta.


Adoro a personagem e a pessoa
Aquela que escondemos
De nós mesmos com medo de sofrer
Por quê?


Ela um dia virá à tona
Emergirá do nosso eu
E se mostrará ao mundo
Um mundo ainda resistente


Verá que  a melhor forma de continuar
É nos preservar...
Preservando aquele velho sorriso
Ter o necessário e ser o suficientemente crédulo.
Para amar e eu adoro amar...


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz...

Comentários

  1. ...Sua poesia está ficando... mais leve, mais alegre. Espero que a sua vida também...

    ResponderExcluir
  2. Leve como uma folha , firme como a raiz de um jequitibá, as vezes gostaria que ela realmente fosse uma folha solta e repousasse em alguma areia macia...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!