Faça algo diferente,
Não ande para trás
Caminhe para frente...
Faça algo que lhe dê prazer
Aquele momento único
Onde nada é mais importante
Ou relevante, do que você!


A vida é tão breve
Tantos poetas escreveram
Sobre o fato...
Passam as horas,
Como passa toda oportunidade.


E eu me alegro de não te deixar fugir...
E contra todas as impossibilidades possíveis
Somos quase felizes, quase perfeitos
Aquele detalhe que ainda falta.


É o tempero do nosso dia,
E se acreditamos no destino
Cá estamos quase eternos


Aquele detalhe que ainda falta.
É o peso da carne,
A prisão do pensamento nas coisas pequenas.
O medo das coisas grandiosas.
Simples como água, como fogo, como a terra.


E o que salvar desse nosso silêncio?
Talvez poucas frases, que nos resumam
Talvez aquela esperança teimosa
Que sobrevive apesar da nossa incredulidade,
Por você eu levanto todo dia,
Mas somente hoje faça algo diferente!


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz

Comentários

  1. Passo por aqui muitas vezes amiga. (Permita-me chamar assim). Admiro muito vc. Só pode ser um ser humano também muito especial. Seu filho tem cara doce de anjo. Apetece abraçar. Sei que sou suspeita porque amo todos eles, sua pureza, sua ingenuídade, sua forma de ser sem subterfugios... As coisas mais dificeis, também me doiem, mas tento passar por cima... quero estar sempre forte para o meu menino.
    Muita força também para voces e grande abraço:)

    ResponderExcluir
  2. Acompanho este seu magnífico blog como sabe. Gosto muita do que escreve. Os nossos filhos merecem tudo.

    Ontem fiz uma pequena espécie de poema que lhe deixo ficar com votos de um Feliz Natal para vós e que o amor continue a ser o vosso Natal Diário.

    -------------------
    O Natal da minha vida

    Espreito o que me fazem,
    Sorrio de energia,
    Caminho aos ventos,
    Perdoo, quase sempre,
    Mas não esqueço.
    O Natal que chega,
    Pouco me diz,
    Amo o Natal diário,
    Aquele que é ignorado.
    Fazem e desfazem,
    Dizem que sou eu,
    Eu deixo-os andar
    Até lhes dizer Não,
    Já Basta!
    Quem mente,
    Quem me procura enganar,
    Não será, certamente,
    Aqueles com quem contarei
    Para companhia minha,
    Do Natal da minha vida.
    E eu vivo o Natal diário,
    O Natal da verdade,
    Aquele onde as pessoas,
    Mal ou bem, caminham,
    Pela intrínseca verdade.
    Faço de conta,
    Olho-os de frente,
    Vejo a artimanha
    E penso baixinho,
    Vou pelo outro lado.
    Sim, vou para o Natal diário,
    Já não suporto;
    A ignorância,
    A prepotência,
    O sorrisinho mesquinho,
    Douradinho,
    De quem diz e pensa,
    Que os outros acreditam
    No Natal deles.
    Ficai vós com a mentira,
    Natal que aí vem.
    Eu não tenho tempo,
    Volto para o Natal,
    O simples, o real,
    O Natal diário.

    Afinal;
    O natal da minha vida.

    Mário Relvas (03DEZ09)

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, Mário, que lindo, parabéns, penso como ti, o quanto o nosso Natal precisaria ser diário, todos os dias,numa busca pelo amor fraterno, pela pratica do bem,
    Feliz Natal diário para ti...
    abraço
    Liê e Gabi autista

    ResponderExcluir
  4. Oi Atena,sim pode me considerar sua amiga.E que bom que vem sempre me visitar.Sinta-se sempre no meu coração e do Gabi, ele é um anjo sim caido na terra, para aprender, e ensinar, tem me ensinado todos os dias.
    toda força para você e aquele abraço para seu menino...
    Beijos
    Liê e Gabi autista

    ResponderExcluir
  5. Estou muito feliz por ter chegado ate esse blog...realmente magnifico e sensivel
    Gosto muito do que e postado aqui
    e pretendo sepre acompanha-lo de agora em diante

    ResponderExcluir
  6. Um dia houve uma poeta, maravilhosa, que tentou guardar seus escritos, quando outro alguém veio e os libertou.
    O mundo agradecido ainda hoje a reverencia, e a outra poeta que mora nela aprendeu a se mostrar.
    O mundo novamente agradece.

    ResponderExcluir
  7. Oi anônimo tão próximo, tão conhecedor de minha alma, quantas vidas não é? quantas charnecas atravessadas, tinhas razão, eu até que posso alcançar alguns corações...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!