Ajude-me a despertar
Parece que o dia dorme
E eu me aquieto sem força...
Há dias que são dessa forma.


Devo lutar
Mas hoje eu queria descansar
Jogar meu corpo na cama
Dormir e sonhar...


Quanto tempo faz
Que eu não me lembro
De um sonho...
Aquele breve, quase real.
Qualquer momento mágico...
Faria eu me levantar e correr.


Correr da fuga inconsciente
Que muitas vezes vem me atormentar,
Fique em silencio,
Por alguns minutos,
Preciso traduzir o que você diz.


Mas hoje não tenho vontade
Devo salvar o que penso,
Devo socorrer-me através das letras
Compostas para expurgar
Todos os meus monstros.


Para revelar toda minha fé
Pois ela nunca saiu de mim.
Sei que você não entende
Quando eu me fecho e fico pensativa
A! Como eu quis decifrar seu pensar...


O quanto eu desejei
Ter o poder de entrar em seu ser
E arrancar de lá alguma pista
Que me fizesse te encontrar...


Mas na verdade você
Nunca esteve longe
Sempre esteve aqui
Com seu jeito diferente.


Então esqueça essa recita
Vamos cantar, vamos jogar
Vamos brincar de ser felizes
Vamos continuar nossa lida...


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!