A pessoa e a palavra
Vivemos num mundo de aprendizado,
Onde a ignorância não é de livro
É de humanidade.. .


Eu me relato...
Sou o avesso da palavra
Sou o inverso da pessoa,
Eu me basto.


Ilusão.
Mal carrego meu destino...
Mal consigo continuar
De onde eu comecei...
Que bom que reconheço
Minhas falhas, minhas dores cálidas.


Vivemos num mundo
Que o belo é um ser inalcançável.. .
Limitam-no
A bela roupa,
O corpo de atleta.


Enquanto alma enrijecida pela estupidez
Padece de um saber que é etéreo
Quantos olhares tristes?
Quantos arroubos de violência


E a metáfora que condena
Pois seu simbolismo é cruel...
Lembra do sonho?
Do mundo limpo das mazelas...


Lembra do quanto
Desejamos que você
Não sofresse, e eu te olho
E seu sorriso ingênuo
Mal entende...


Que há pessoas e pessoas
Mas eu me visto de soldado
Eu vou a guerra injusta
Que os homens criaram


Não vou sofrer ...
Se ninguém nos entender,
Eu vou morrer te defendendo
Eu vou arrancar a minha carne
Para que você não seja humilhado.


Tu és o bobo da corte
O tolo, o alienado?
O que importa os adjetivos
Papai do céu sabe
Qual a nossa missão na terra...


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.