De repente

Deu um branco
Em minha mente
Dizem que devemos

Reescrever nossa história
Como se nada mais existisse
Para trás...
Mas como apagar
Toda a trajetória
Que nos fez chegar até aqui


Pedras e areia
Vês o quanto precisamos crescer
Uma velha noite
Um novo dia...


E viajamos juntos
Num sonho
Que eu jamais acreditei viver,
Mas como nada é inútil


E toda sutileza dos atos
Vem desse caminho percorrido
Agradeço-lhe pelo aprendizado
Se há lassidão, e sempre há...


Fechemos toda dor lá fora
E somente acreditemos no nosso amor...
Que tem nos resgatado todos os dias
Desse mundo rotineiro


Dia a dia, quantas horas cansadas
Libertemo-nos da cativa vida.
Deixemos nossa alma vagar feliz
Seu sorriso é tudo para mim...


E a felicidade é como a breve brisa na cortina.
Logo passará...
E um dia alguém encontrará nossos fragmentos
Nesse papel!


Que até... Há poucos minutos estava em branco.
Assim é a nossa vida, e a nossa morte
Uma eterna escola, onde sempre voltaremos
Eu e você!




Autora
Liê Ribeiro
20/01/2010.
Paz e luz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!