Ele voltou
Um pássaro
Livre para voar
A estrada lhe parece
Toda a liberdade
Que seu olhar sempre buscou


Seu sorriso
De quem volta para casa
E reconhece cada canto,
Faz-me afortunada...


A! Como eu temi perder-te
Para a ocasião do momento
O tempo cavado em cada minuto
Sim, viemos como dois resgatados
De uma realidade que não é a nossa.


Nossas vidas tão emaranhadas
Alinhavos de tantas existências
Em busca de paz...
Que haveremos um dia de encontrar.


Mas como a poeira que após a ventania
Assenta-se no móvel.
Assim somos nós,
Aos poucos assentados em nosso refugio.


Que linda demonstração de amor
Seu susto ao me rever de repente sem aviso.
Seu sorriso, seu coração acelerado
Seu abraço apertado, seu carinho em meu rosto.
Deus, como a felicidade são momentos assim!


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!