Concedo-lhe algumas horas,
Vá correr o mundo
Qual caminho nós devemos seguir?
Se tu vais por um lado

Eu quero ir junto
Se tu respiras outros ares
Eu me sufoco nessa solidão.
E toda poesia que leio

Penso o quanto ainda
Não se completou esse ciclo...
Rodo e nunca saio do lugar.
Imagino!

Um quadro abstrato,
A lua, e um céu de estrelas
A chuva e uma nuvem escura.
E a musica tocando em minha alma
Componho palavras
Quem dera tivessem a sonoridade


De uma melodia...
E cumprisse em mim
Sua finalidade,
Expulsando a dor em cada linha
Para eu não implodir...


Fecho os olhos
E uma luz interior se forma
Preciso acendê-la em meu olhar
Preciso recuperar a fé.


Não há nada de sublime
Em limpar as feridas do tempo
E soprar as ardências do destino
Então te concedo a liberdade
De ser e ter todos os sonhos


Que seja ao meu lado
Que seja entre as estrelas
O que importa é a eterna busca
Pela felicidade...


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!