Jogo o seu jogo
É ganhar ou perder
Empatar nem pensar

Perco alguns pontos
Para o destino
Traço uma estratégia
E a vida ganha de mim


Não sei lidar com esse amor.
O medo é a tragédia
Da nossa existência
Medo de amar é sofrer


De odiar o obvio de viver...
Medo de acreditar demais
E transcender a lógica
A mente pensa repensa

Mas não há nenhuma formula exata
Que nos livre desse dia insosso.
Há soluções?
Acho difícil fugir


Da loucura de subsistir
Buscando respostas...
Mas se queres que eu jogue
Vou me arriscar


Vou rabiscar alguns pontos
Traçar meu destino
Nessa linha imaginária
Que é escrever...


Se eu perder, não chore...
Nem cante a vitória
É a primeira vez
Que me exponho assim.


Mas se eu ganhar
Esqueça a solidão da noite
Apague as estrelas
Esqueça tudo e se entregue a mim!


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!