A Passagem das horas
O girar dos ponteiros
A chuva fina,
O frio que voltou devagar

Há uma sensação de esquecimento
No tempo em que brigávamos
E toda a vida se resumia
Nas estações do ano

Que esperávamos ansiosos.
A Chuva é boa para leitura,
Aquele chá quente,
E um sono breve,

Sonhar se possível...
Não há pessoas circulando nas ruas.
Com certeza há pessoas se amando.
Eu! roubo um pensamento

Cavo um sentimento,
E venho escrever esse poema.
Uma musica embala nossa tarde
Você deita ao meu lado e sorri

E sê crédulos e verdadeiros
Faz parte da nossa existência.
Pois toda simplicidade
Veste-se de dias assim.

Sem muitas pretensões.
A preguiça de viver, somente sentir.
O alimento da alma
A concordância do agir

Com a vontade de cantar
Essa é a nossa FÉ...
Que não se conquista com dogmas

Nem com ritos, nem com promessas

A nossa fé é essa tarde quieta,
Essa paz em seu olhar,
Uma musica e o nosso amor.
Desprendido e conquistado

Dia a dia, minuto a minuto...
E a chuva?
Com certeza cairá por toda a noite.


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.