Eu, nós, você!
Quantos personagens
Teremos que representar?
No palco da vida
Quem nos assistirá?
Compreenderá o nosso pensar?


Quando te vejo dançando
Penso em nuvens,
Quando te ouço cantando
Penso em anjos...


Mas o mundo é árido
A rotina é desgastante
E a normalidade cansativa.
Logo todo calor humano


Extinguir-se-á...
O que nos sobrará?
Um amontoado de fragmentos
Que ninguém quererá juntar.


Por isso eu escrevo,
Por isso eu devaneio
Por isso eu ainda insisto
Nessa trajetória poética.


E leio um poema antigo
Revejo fotos amareladas
Cada passo por nós dado,
Todas as dúvidas e toda dor...


Foram somente
Páginas que deveríamos viver,
E se há alguma felicidade em nosso destino.
Um dia eu e você a encontraremos
Creio!


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.
Paz e luz...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.