Vamos combinar assim,
Poucas palavras
Muitos gestos
Quero olhar teus olhos
E enxergar neles
A alegria que sempre faltou.

O sol foi embora, cansou
A chuva chora por dias...
São as lágrimas do universo,
Sua forma de desabafo.

Vamos combinar assim,
Eu não te cobro,
Nem grito,
Nem te faço ser o que não és!


Toda dor, fica por minha conta.
Rocha e todo mar batendo...
Calejada pela lida,
Sou meio sorriso,
Meia lágrima.


Você olha da janela a chuva intermitente.
Pagaria um tostão pelo seu pensamento!
Longe seu olhar vai além dos pingos.
Se eu pudesse relataria para ti...


Cada instante,
Vamos combinar assim.
Eu tento apresentar-lhe a vida
Você tenta senti-la...


E o meu desejo
É que você seja feliz, sem regras.
E se há limites
Nós as romperemos


Não por imposição
Nem por fórmulas milagrosas
Vamos combinar assim,
Eu chego você confia


E vamos seguindo nossa vida
Com certeza um dia a chuva passará
E o sol de mal do mundo,
Nascera por detrás daquela montanha.


E nós, combinamos assim,
Vamos andar
Sentindo o amigo sol
Aquecer-nos...


Mãos dadas,
Como se nada
Pudesse nos fazer sofrer.
Vamos combinar assim?


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz
Mãe de um rapaz autista.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!