No que se resume a vida?

Café da manhã, lida
Almoço, vinda.
Chá da tarde aventura.
Jantar solidão.


Banho, dores pelo ralo,
Cama, frio, cobertor
Colo quente, ilusão...
Madrugada, insônia


Escuridão do tamanho do infinito...
Céu de estrelas,
A coruja pressente a
Morte na esquina


Gato no telhado chama seu amor.
E grita,  pede  e implora...
Sorrateiramente a sina de viver
Impõe seu próprio limite.


Nesse instante percebemos,
Quão longe estamos do horizonte...
Mazelas por superar.
Bocas por alimentar


No que se resume nosso trajeto?
Um passo e uma caminhada interrompida.
E se eu pudesse retornar te daria de volta a vida.
Mas deixamos o passado fechado no armário...


E vestimos nossa pele de mãe...
Mas ela se arranha nos arames farpados
Desse acaso premeditado do destino
E você me resgata dessa miserabilidade


Individual que o ser humano se impôs...
Você me faz levantar, mesmo sem vontade,
Você me faz chorar toda a minha dor...
Enxugo as lágrimas e sigo... Seguimos juntos...


Eu escondendo minha alma,
Você cantando sua alegria, sorrindo para vida.
Mesmo que a vida não te sorria,
Solto um suspiro...


Afinal, sua alienação é de anjo,
Sua dissociação da realidade é de arcanjos
Afinal sua estadia aqui é somente  um mestrado.
E resumindo o fato desse poema há essa hora.
É que meu amor por ti. Mas faz existir...




Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.
Paz e luz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.