A humanidade
Grita por nada.
E quando pensamos
Que sabemos tudo.


Vem a vida.
E nos mostra
Nossa real importância

Pura bactéria
A má e a boa
Debatendo-se.
E vamos sobrevivendo.


Doce e amargo
O paladar de cada cidadão.
Quando foi
Que esquecemos
Que o outro tem importância?
Pura distração.


E a nossa palavra
Quem um dia ouvirá?
Porque tanta indignação?
Se os pontos cardeais
Da nossa consciência
É aquilo que não evitamos.
Pura estupidez.


Mas vamos sucumbindo
Ao orgulho.
A cada dia,
A cada momento
Com raras exceções.
Pura ignorância.


Mas já perdemos tempo demais
Com dissertações filosóficas
O que precisamos
É de uma palavra amiga
E se não temos.
Pura arrogância...


Mas como nada é perdido
Nem o tempo vivido
Nem o tempo a se viver
Carrego um punhado de esperança
Pura intuição!


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!