Mãe Humana


Eu queria dizer que te amo
E te amo
E te amo
E que você compreendesse
O sentido desse sentimento


Muitas vezes confuso,
Excluso e cheio de nuances
Eu queria dizer que te amo
Nas limitações vencidas


E á tantas ainda por vencer
Nas horas que se parecem
Mas que quando cantamos
Algo de especial nos toma


Mas eu queria dizer que te amo
E te amo
E te amo
E que esse amor fosse maior


Que toda dor
Que muitas vezes me toma
Em te ver perdido
Entre o que és e o querem que tu sejas...
Como te conhecer sem ser...


Como te enquadrar
Tendo você o seu jeito tão particular de ser
E ser, e ser e eu já me acostumei
A enxergá-lo através dos gestos
A interpretar sua forma inexata de ser...
E ser, e ser...


Mas eu queria dizer que te amo
E que esse amor, fosse nosso refugio e fortaleza
Mas às vezes uma tristeza me toma...
E uma lágrima cai fugidia,


Afinal sou a mãe humana
Que adormeceu a coragem
E se agarrou a poesia
Para que um dia entendas
Que nessa vida
O que somente tive a te oferecer


Foi meu amor...
Nada caro ou moderno
Nada milagroso ou modificador
Um amor incondicional...
E repleto de esperança
Se não for aqui,
talvez numa outra esfera...




Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!