Vamos para frente
Meio pedaço de ontem
Meia metade de hoje
Prazer em conhecê-lo.
Poucas palavras...
E um amontoado de perguntas
Por responder.


Mas vamos em frente
Meio feliz, quase sorrindo.
E esse destino moleque
Que nos coloca de frente
Ao improvável amanhecer.


Quantas horas nós vencemos?
Meio cru,
Meio amargo.
Quase intragável.


Essa vida cotidiana
Mediana quase insignificante.
Mas vamos em frente
Meio passo e a vida inteira
Em busca de um pouco de paz.


Mas vamos em frente
Um dia a mãe acorda...
Um dia mãe pára de resmungar
Um dia mãe aprenderá.


E na escuridão da noite
Acenderemos a lamparina
Da nossa existência
Você como uma estrela
A mãe como uma nuvem a se dissipar...

Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.