Eu queria um beijo antes
Nunca beijado
Eu queria um amor
Nunca antes vivido
Com qual direito
Se em mim tudo já
Foi provado.


O amargo e o doce
Mas a minha pretensão
Carrega uma vontade
Do antes e depois.


Quem não gostaria?
De ser único na arte
De amar...
E ser amado...


O silencio principia
Sempre uma melodia
O pensar sempre
Uma poesia...


O mesmo continuo caminho.
Eu não sei
O que se passa em mim
Nesses dias de recolhimento.


Pareço o mundo após uma tempestade.
O céu nesse instante
Fica mais distante.
Esse querer coberto
De uma tristeza repentina

Talvez essa necessidade

De uma aquiescência
Onde tudo devagar
Vai se assentando dentro da gente


A Primeira pessoa
A primeira vida
O que importa
Todos nós estamos à beira da extinção
E se eu não posso ser triste


Como saberei o que é ser alegre.
Então deixemos as horas passarem
Depois da lágrima, sempre virá um sorriso.

Afinal eles são espertos
Na arte de nos enganar...


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.