Fadinha!


Quem disse
Que os milagres não existem
As flores ficaram
Mais lindas nessa manhã


A vida uma dádiva...
Não quero correr
Quero dar passos lentos
Retomar o caminho



O mesmo caminho que
Trouxe vocês de volta...
Nenhuma pressa em meus passos
Tudo agora é feito em câmera lenta


Quero ter tempo para relembrar
Cada instante de vida ao seu lado
Sinto tanto sua falta
E o milagre do amor


Que vive por si
É tão independente
Que mesmo sem ser amado
Ama...


Nasce e Renasce
Em minha memória
E os cantores ainda
Cantam o amor.


Eu ainda quero
Um grande amor
Que me faça sair
Desse abismo de solidão


O milagre da felicidade tão almejada
A fuga do real
A busca do cristal
Partículas de sonho
Que pode transformar
A vida em milagre!


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz

Comentários

  1. Talvez um dia junto com essa fadinha lhe chegue a felicidade tão desejada.
    E, perdoe aqueles que ficaram pelo caminho numa vã tentativa.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.