Fadinha!


Quem disse
Que os milagres não existem
As flores ficaram
Mais lindas nessa manhã


A vida uma dádiva...
Não quero correr
Quero dar passos lentos
Retomar o caminho



O mesmo caminho que
Trouxe vocês de volta...
Nenhuma pressa em meus passos
Tudo agora é feito em câmera lenta


Quero ter tempo para relembrar
Cada instante de vida ao seu lado
Sinto tanto sua falta
E o milagre do amor


Que vive por si
É tão independente
Que mesmo sem ser amado
Ama...


Nasce e Renasce
Em minha memória
E os cantores ainda
Cantam o amor.


Eu ainda quero
Um grande amor
Que me faça sair
Desse abismo de solidão


O milagre da felicidade tão almejada
A fuga do real
A busca do cristal
Partículas de sonho
Que pode transformar
A vida em milagre!


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz

Comentários

  1. Talvez um dia junto com essa fadinha lhe chegue a felicidade tão desejada.
    E, perdoe aqueles que ficaram pelo caminho numa vã tentativa.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!