Nossa via Láctea!

Você , você
onde mora?
Ouve clube da esquina
tantas vezes, quantas vezes?

Deus como eu queria
ter a sua alma
como eu gostaria
de morar dentro desse seu olhar.

A! você que me ensina tanto
E eu nunca aprendo
Veja o quanto a musica
te traduz

Quem dera rapaz
o mundo te compreende-se
eu te compreende-se
a vida não te machucasse

Mas quem sou eu?
Para impedir as marcas
que virão.


Mas saiba que eu te amo
além da mente
além da síndrome
por dentro da pessoa
que é tão bonita
e mora em você...

Se o rio
que deságua em nós
é assim...
deixemo-nos levar

Seu sorriso enfeita o meu dia
Fico ansiosa por vê-lo
na manhã chuvosa
Esse beijo dado do nada
É amor...

Seu silêncio
atento ao ouvir a melodia
me faz chorar
mas não é de tristeza
é de emoção.

É filho será que ela existe?
Felicidade.
Será que te protegerá?
Será que ela entenderá
o teu modo especial de ser e estar.


Será que há cura
para nossas almas poéticas?
Será que ninguém compreenderá
que somos assim dois sonhadores
Incapazes de viver da realidade imposta
Será?


Autora
Liê Ribeiro
paz e luz.

Comentários

  1. LIndo! Tomara que n tenha cura pra essa alma poética. Um abraço. MArta

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.