Eu e meu filho autista,
ficamos mãos dadas, ouvindo essa musica,
Eu pensei:
Perdoe meu filho,
Por tantas falhas,
Por ser assim tão incoerente
Perdoa,
Por as vezes querer  moldar-te.
Perdoa as vezes não saber entender-te
Mas na  parte mais dificil de nossas vidas
Paramos nossas dores.
E  num momento de solidão compartilhada
Ouvimos essa musica.
Eu chorei, e a lágrima que caiu.
você a amparou  em suas mãos tremulas.
Você a segurou ,
E eu não sei o que senti...
O que ficará de nós,
serão esses momentos..
Que eu não posso deixar escapar.
E se ninguém acreditar
que vivemos tais instantes
O que importa.
Minha lágrima ficará para sempre
retida em suas mãos amorosas...
A ti esse poema e essa musica
E a minha saudade.
A maior cantora de nossas almas
Elis Regina!















Perdoem a cara amarrada,
Perdoem a falta de abraço,
Perdoem a falta de espaço,
Os dias eram assim...
Perdoem por tantos perigos,
Perdoem a falta de abrigo,
Perdoem a falta de amigos,
Os dias eram assim...
Perdoem a falta de folhas,
Perdoem a falta de ar
Perdoem a falta de escolha,
Os dias eram assim...
E quando passarem a limpo,
E quando cortarem os laços,
E quando soltarem os cintos,
Façam a festa por mim...
E quando lavarem a mágoa,
E quando lavarem a alma
E quando lavarem a água,
Lavem os olhos por mim...
Quando brotarem as flores,
Quando crescerem as matas,
Quando colherem os frutos,
Digam o gosto pra mim...
Digam o gosto pra mim...

Comentários

  1. Amadinha.
    Pega leve.
    Estou lavando os olhos e o coração.
    Só não sei até quando.
    Carinho sempre
    Luz e Paz

    ResponderExcluir
  2. Nós amamos você caro amigo.
    Também tenho lavado meus olhos, e tentado manter vivo meu coração.
    carinho eterno
    paz e luz

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!