A liberdade!



A liberdade é uma estrada longa
E muitas vezes
Nossos passos se cansam.
Nossos pés não a alcançam.
Como aquele horizonte perdido.


O sonho precisa de outros ares
Contentamos-nos com tão pouco
Todas infinitas possibilidades
Estão dentro de nós.
Mas esquecemos de buscá-las.


Vivemos tão superficialmente
A vida subjetiva dessa cidade
Ruas e bares...
Solidão.


Solidão nos olhares
Nos copos, nas falas...
Nas futilidades trocadas.
De uma pseudo a alegria.
Regada á álcool.


Não é o meu caminho
Passo quieta,
Prefiro apagar os rostos.
Emudecer as falas
Cena de cinema mudo.
E seguir..


A felicidade é algo transcendente.
Não esta na matéria
Nem se compra pela nota.
Não se avalia na bolsa.
Não poupamos para velhice.


A felicidade!
É órfã de crenças humanas
Pois não pode vencer as ganâncias coletivas.
Nem limpar o mundo dos intolerantes.


A felicidade é irmã da liberdade
É mãe do amor ao próximo.
É espiritual é versátil.
É aquele instante
Que não devemos deixar fugir.
Corra a felicidade pode nunca mais voltar.


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.