Minha Alma!






Minha alma dói sempre.
Mas meu coração ama
Minha alma errante
Cansada de tantas vidas
Ainda se emociona
Com a dor alheia...


Minha alma é de poeta,
Prisma de luzes
Em minha escuridão existencial.
Sim, criatura esquisita.
Que em noite de lua cheia
Espera pelo ser amado.


Sim, criatura carente
Que em dias de chuva fina
Repousa sonhos
Em cochas de crochê.


Sim, criatura arredia
Que nunca blasfema,
Mas deixa escapar um palavrão...
Pela incoerência dos seres.


Mas como fazer minha alma
Não sofrer tanto?
Talvez acreditando
Que ela não exista...


Matéria sou matéria, serei
Somente...
Mas o que sinto
Não se analisa em clinicas.
Minha alma vive além de mim.


Dá-me a consciência do divino
Que me faz seguir adiante.
Mas quando tudo está dolorido demais
Minha alma, dança ao som de The Smiths
Rodopia a minha volta.


Me deixa exausta e levemente feliz...
Minha alma sempre prega surpresas em mim...
E se você quiser dance também...
Que mal há em ser de vez em quando, louco!
A loucura é a cura da alma.


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz...

Comentários

  1. The Smiths...adoooroooo!
    Lindo poema alma arredia que espera seu amor na lua cheia.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!