Prefiro Assim!





Prefiro assim.
Tudo calmo
Tudo devidamente no lugar.
Nossas expectativas amenizadas.

Vamos devagar
Vamos chegar lá.
Quanto tempo falta?
Para o tempo exato
De saborearmos o doce sabor da paz?
A poeira das nossas dores assentadas
Dentro do nosso peito.

Prefiro assim.
Uma tarde quase de outono
Essa brisa entrando pela janela
Você deitado olhando para mim.
Talvez tentando me entender.

Pois é...
Somos assim
Luz e escuridão
A falta de uma vida menos agitada.
Não sinto mais falta
Da pessoa que eu imaginava existir em você.
Pois aprendi que essa pessoa é você.

Prefiro assim.
Um copo de água dividido
Um pedaço de pão repartido.
Sua fisionomia alegre
Guardada dentro de mim.

Não há porque sofrer
Querer o impossível.,
Pois o possível
São essas pedras tiradas do caminho.

Esse encontro de mar e rio
Nossas emoções,
Do imperfeito ao perfeito
Nosso aprendizado
Ninguém disse que seria fácil.

Pois o primoroso dessa recita toda
É saber-te parte de mim.
Talvez a melhor...
Talvez a que me fez acreditar.
Que mesmo a flor diferente das outras flores.
Poderia encantar meu jardim...

Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!