Por um amanhã menos Cinza!




Hoje eu corri,
Rapaz
Corri...
Fui de um lado para outro
Mas saiba que senti tua falta
A me observar
A me buscar pelos cantos...


Que estrada confusa
É o seu cérebro
Quando penso que alcancei
A maior parte da trilha
Você vai além...


Hoje é o dia de nos conscientizarmos
Que você carrega seu fardo
Leve como seus pés descalço
Rara síndrome outrora
Hoje tão comum como a água...


Mas nós ainda não nos acostumamos,
Um passo é somente um passo
Um instante é somente um instante
E em certos momentos
Gostaríamos de abreviar o caminho
Nossos pés já cansados da marcha

Mas amanhã o dia de hoje terá passado
O azul terá se apagado
Mas nossa luta continuará,
Talvez amanhã o mundo apague
A lembrança desse dia...


Mas eu jamais apagarei
Da minha mente
Cada hora vencida contra
O então desconhecido ser
Que de mim emergiu


E que eu descobri um dia
Repleto de semelhanças
E de uma beleza singular.
Obvio que os meus olhos
Precisaram aprender a enxergar assim.

Talvez seja esse amor incondicional.
Talvez seja essa insistência poética
Essa esperança, sobrevivente
De tantos terremotos interiores


Mas nessa noite esgotada pelo dia
Eu versejo de verdade
Por um amanhã menos cinza
E todo azul para os autistas!




Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz azul
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!