Porque hoje é sábado meu filho...





Anoiteceu, ainda faz calor.
Eu e o Gabriel estamos aqui
Ouvindo musica.
As mais variadas


Parece que o Gabriel
Viveu a minha adolescência
Pois ele me olha, sorri, dança
Curte literalmente as musicas


Pega em minhas mãos e fecha
Os olhos...
Que mundo nos perseguimos?
Não sei...


Mas o que abre a janela do mundo para ele
É a musica...
E a musica sempre compôs minha trajetória
Começo a chorar...


Não é de dor,
Não é de arrependimento
Não é de vontade de mudar nada.
É de paz...


Lágrimas de paz
Que por tantas vidas
Nós buscamos.
E se eu pudesse mudar algo.


Mudaria o mundo.
Para que essas horas
Nunca fossem tiradas de nós
Para que o amor


Não fosse subjugado
Em metáforas de perfeição
Pois nada mais perfeito
Do que o amor puro que vem desse olhar.


Já faz tanto tempo
Que aprendemos a nos aceitar.
Refugio das gaivotas
Nuvem alta a nos encantar.


Aquele instante de magia.
E na ambigüidade
Dessa minha alma errante
Paro tudo só para te ver cantar.
Só para te ver dançar.
Só para te ver assim feliz...



Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!