A minha fé!



Para cada pedra, uma flor
Perante  Deus
Ninguém é diferente
Seu amor é universal.

Para cada dor, um amor
Incondicional de mãe...
Se há uma luz
Lá no fim do túnel
Eu irei buscar...

Há um ser especial
Sem forma, sem rosto
Pura essência...
Que me segue dia e noite
Esse ser se veste de minha pele

Esse ser se aninha em meu corpo
Ampara-me sem eu pedir
Esse ser não é visível
Nem precisa...

Esse ser não precisa da minha fé
Nem que eu acredite que ele exista.
Mente quem diz essa bobagem
Pois esse ser me ama

Somente por me amar
Sem dogmas,
Sem templos
Sem discursos alongados

A! Como eu preciso
Desse acolhimento
Minha pessoa avoada
Que não precisa ser salva de nada

Mas precisa ser amada
Sem cobranças inúteis
Esse amor desprendido
Do pai por seu filho.

Preciso desse amor pai.
Pois somente o amor me resgatará
Do vazio das palavras
Que se repetem, sem me alcançar.
Só amor me colocará na rota
Da vida, esquecida dos livros...


Então me abrace
Então me deixa crer
Em nome do pai,
Do filho e de toda humanidade,
Amém!


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!