Precisamos de Anjos na terra!





Façamos um levante
Precisamos de anjos na terra.
Gritaremos
Aos insensiveis de alma
Que o amor
Não tem deficiência!


Sua essência
Está muito além
Da compreensão
Suburbana
Do dia pelo dia
Da maldade pela maldade.


A liberdade de expressar-se!
O quanto é vazio esse discurso.
Não, não há desculpas
Que vença o mal feito.


Mas entendamos
Que por hora
Todos pecam pelo exagero
O poema poderia
Redimir os corações


Vencer as resistências
Daqueles que acreditam
Que o sentimento do outro
Sofrido ou não, nada vale.
Mas vale muito, se pudermos esse ser
Acalentar...


Nada ajuda a retórica hipócrita
O medo se acovarda
Quando a luz da compreensão
Vence o da falsa liberdade


É o limite do outro
Que necessita ser respeitado.
Reconheço que a oratória é velha
Ninguém está livre
Da sua própria armadilha


O que antes era fantasia
Hoje se tornou num mar de ilusões.
Haveremos de vencer essa etapa
Mas primeiro dentro de nós mesmos...


O que fica?
Do ódio nada só vazio.
Do amor um punhado de sonhos
Para serem sonhados!


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.
Paz e luz

Comentários

  1. Dois anjos pelo ao menos me seguem todos os dias, e os sigo também, acalentando suas diferenças.
    Mais ao longe outros tantos anjinhos gravitam por mim, e vejo suas asas crescerem e se fortificarem para encarar de frente, mais preparados esse mundo que ainda não percebe os valor dos diferentes.
    Parabéns pelo poema e pela reflexão doa dia!
    Abçs
    Claudia

    ResponderExcluir
  2. Oi Moça vá a frente o seu pensamento dá um poema, você as vezes se esquece que tem o gene da poesia dentro de você...
    Já li tantos e tão profundos...
    Beijos
    Liê e Gabi autista

    ResponderExcluir
  3. Os poucos genes da poesia que tenho em mim estão apenas nesse mundo para apreciar os seus. rsrsrs...
    bjs
    Claudia

    ResponderExcluir
  4. Lindo como tudo que você escreve!
    Um abraço do Joel

    ResponderExcluir
  5. Liê,
    Coloquei o vídeo com a tua poesia no meu blog com link para entrar no seu no seu nome.
    http://pratica-pedagogica.blogspot.com/2011/05/verdadeira-casa-dos-autistas.html
    Quero que saibas que te admiro muito e mesmo virtual, sinto-me honrada pela amizade.
    Grande abraço!
    Ana Paula

    ResponderExcluir
  6. Oi Ana Paula quem sabe um dia nos conheceremos
    estou muito feliz que minhas poesias estejam em vossos corações...
    bjs
    Liê e Gabi autista.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.