Preciso Rever meus conceitos!




Preciso rever meus conceitos...
A poeira da estante
Mostra-me que o momento se encarrega
De indicar que a vida envelheceu
Menos o tempo...


Uso os sinônimos de minha inquietude.
Você nem reparou
Que odeio artigos ligando meus pensamentos
Preposições inuteis...
Me forçando a atravessar a ponte
Mas sem eles tudo fica vazio.
E como tenho medo do ponto final
Encho meus poemas de vírgulas.


Não se separa sentimentos definitivamente.
As linhas das minhas mãos são longas
Será que terei tempo de escavar menos dores?
Se eu partir meus poemas ficarão.
Deixe algo de bom em alguém
E você nunca morrerá.


O que você imagina ser, não é...
Todos partirão.
Mas suas sombras na estação ficarão.
Eu disse que meu pensamento é confuso.
Meus sentimentos inacabados...


Assim eu tenho fome de palavras
Mas as palavras fogem de mim.
Cansa escrever anseios
Que quanto mais achamos eliminar
Retornam para nos atormentar.


Reli Pessoa
E o que ele buscava?
Sempre a mesma luz
Que em seu interior
De vez enquanto se apagava.


Ninguém vive sem amar e ser amado.
Triste poeta não sabia
Que a luz vinha dos seus poemas.
Não há luz nas pessoas
Se elas não se abrirem e se entregarem.

Talvez um grande amor que demora a chegar.
Talvez um cais repleto de seres perdidos
Que buscam a mesma formula de vencer
A solidão do mar.


Em minha memória poucas lembranças
Não queria esquecer
O dia em que te conheci, não queria.
Os melhores poemas são aqueles
Escritos com a pena de um grande afeto.


Eu tenho o meu...
Não vou apresentar ao mundo
O Mundo vive carente de grandes amores
É pele por pele, carne por carne
E um vazio das horas que sempre os toma.


E eu prefiro a minha alma aninhada a tua
O cheiro bom das nuvens que nos rodeia.
Quantos vagam sem se quer encontrar
Alguém que possa completar suas vidas


Que até ontem
Eram incompletas e desconhecidas
Morre a matéria.
E tudo se encerra na cova rasa.
A! Mas a divindade desse universo
Ama em versos a sua criação


E faz eternos os seres
Para que na ida como na volta
Aprendam e ensinem.
Possa o amor verdadeiro provar essa eternidade.
Esse o verdadeiro milagre da vida
Que sobrevive ao fim!


Autora
Liê Ribeiro
paz e luz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.