Depois dos Porquês!




Eu já pensei em tantos porquês?
Porque a vida?
Limitou-lhe nessa mente
Confusa e cheia de atalhos
Conexões que precisam ser consertadas.


Mas como?
Quem eu receberia
Se eu mudasse sua pessoa?
Então a mãe distante...
Mas uma humana

Então o pai impreciso
Mas cheio de planos...
Vão caminhando
Ao seu encontro

E os porquês
Dão espaço
Para a luta diária
24 horas...

Quem vier
Com a fórmula curativa
Deixe a parte essencial
Intacta, seria possível?

A sua pureza no olhar.
A sua grandeza nos gestos
A sua inobservância da maldade.


A estrada nos espera,
Eu queria plantar
No pé da serra
Uma enorme árvore
E nela eu abrigaria nosso segredo
Um mapa exato como te alcançar...

A todos cabe buscar sua realidade
A todos cabe vestir sua pele...
A todos á liberdade de escolher

O respeito por sua pessoa diferente
Seria melhor não nos iludirmos
Nem caçar soluções onde não tem.
Calçar as sandálias da humildade


E seguir...
Preparar o arado do destino
Limpar a poeira do pensamento
E envelhecer respeitando


Seu ser autista e feliz...
Somente precisando
De alguém para amar e ser amado
Dar aquela mão na hora mais confusa.


Estar ao seu lado na hora da partida
Mostrando que valeu a pena
Ter aprendido sem ser remendo de nada.
E dizer-lhe bem baixinho ao ouvido...


A! Meu amigo, que bom.
Que na eternidade da alma
Agora você voará, voará...
E a almejada liberdade
Tem asas... Voe... Voe...

Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

  1. na eternidade da alma, com certeza nos encontraremos de novo...irmãos...os três...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.