Um Pacto !




Havia entre nós um pacto
Esse silêncio
Essa estrada
Esse esquecer voluntário
Das vozes que ecoam lá fora.

Fechamo-nos em copas
Encaramos o destino
A paz tem sabor de amor.
Só provará quem se libertar.


Sirvam nas manhãs
Cores que plantamos
Em nossa retina
Azul, lilás, vermelho, amarelo.
Aquele arco Iris
Que versejamos após a chuva.


Havia entre nós
Um isolamento de pensares
Desejávamos somente sentir
Todas as sensações
Com anseio de poesia.


Todos os sentidos
Colocados em nossos ouvidos.
Não há uma noite sequer
Que não pensamos no ontem.


O plantio fértil de uma esperança teimosa.
Havia entre nós um mar de realidade a superar,
Poeiras e pontes.
Montanhas e vales.


E nós conseguimos.
Vencer os minutos
Reinventar uma nova vida
Pois mesmo sem saber


Havia entre nós uma querência
Plantada nas estrelas, então sonhemos...
Desmaiando os anjos nas nuvens
Quem disse que não há amor verdadeiro?

...
Autora
Liê Ribeiro
Poetisa...
Paz e luz

Comentários

  1. A moça solitária
    esperou por um amor
    Não precisava ser tão grande
    Não precisava ser tão bonito
    Só precisava ser amor.
    Ela esperou e o sonho se realizou
    O amor que chegou não era novo, trazia as amarras do tempo.
    O amor que chegou era maior que o universo inteiro,
    uma vida só não bastava e se descerraram várias.
    O amor que chegou trazia tanta beleza que fez transbordar os olhos, os rios e os mares...
    E a moça viu sua metade no espelho e se sentiu completa.

    ResponderExcluir
  2. Anonimo, que beleza de poema casado...
    obrigada
    Liê

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.