Atravessar a Ponte!




Eu me coloquei
Entre o ontem e o hoje
Quantas pontes quebradas
Tive que cortar
Outras impensadas de atravessar

Atalhos
Para que servem?
Se na vida não há meio termo
Nem na busca
Que não sabemos como começar.

Por onde anda a alegria?
Grades e muros separam as pessoas
Rir é a único antídoto
Para seguir e sonhar.

A estrada de ida
Não pode ser  a mesma da volta
O tempo vivido
Não pode ser jogado no lixo

Lembranças não são prisões
Lembranças são histórias
Que ficaram gravadas em nosso coração
Não tema as pontes
Mesmo com águas turbulentas.

Siga á frente
Mas não se esqueça do amor
Que cura dores, que libera aromas
Que faz a existência ter sentido

O que você fez do carinho recebido?
O que você precisa para ser feliz?
Não enumere valores
Que não sejam humanos

Tão passageira como a brisa
É o prazer temporário de uma noite
Se há um segundo do seu tempo
Doe para alguém...

O compromisso que temos
É com a contemporaneidade
De nunca desistir, dia após dia
Pois de repente...

Alguém explodirá a ponte
E você jamais descobrirá
O sol que há do outro lado
Esperando por ti...
Por mim, por todos.

Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!