A breve existencia!





Falta meia hora
Para daqui a pouco
Nada sei da vida
Eu fui embora tantas vezes
Cheguei até o portão
O máximo que meus pés
Tiveram coragem de ir...

A dimensão exata do meu olhar
A esquina...
Ninguém me interessa
Nada me induz a sair...

Falseio ao contemplar
O por do sol,
Uma gota de esperança
No desconhecido universo

Longe mais longe que posso ir.
Minha imaginação me leva
Esqueça o que digo
Mas jamais apague o que escrevo.
O mapa do meu coração
A poesia...

Entenda que não há infelicidade
Somente falta de aprendizagem.
Buscamos no supérfluo
Á Substancia vazia
Que não preencherá nosso interior.

Quando olhas para o espelho
Quem você vê?
Ainda há vestígios
Da menina que amadureceu?
Ouço várias vezes a mesma musica
Até sua melodia caber em minha alma
Até sua letra penetrar em minha mente
Breve momento de paz.

E se não há porque chorar
Riamos da nossa própria loucura
Não devemos buscar soluções imediatas
A eternidade sempre nos esperará
Cedo ou tarde,
Como um filme velho
Sumiremos da tela da vida...
Que deixemos pelo menos saudades...

Autora
Liê Ribeiro.
Paz e luz...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.