A moça Poeta!




Há um ser em mim
Que se recusa a sofrer
Há outro que só
De existir já sofre

Carrego na memória
Cenas de uma vida
Como se fosse
Um filme antigo.

Atos,
Sentimentos
Expectativas
Numa anti-sala do tempo.

O primeiro tudo
O primeiro nada
Na manhã chuvosa e fria
Sonhei...

Carrego em mim
A eternidade da vida
Infinita...
Mas sem você, incompleta...

Autora
Liê Ribeiro
Poema feito em 1980.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.