O Aprendizado!




Nada, nada me foi tirado
Quando eu soube do seu autismo
Acrescentando um punhado de medos
Uma vontade imensa
De mostrar que o amor
Estava acima das nossas diferenças

O que era?
Aprender que mesmo
Não tendo nada a nosso favor.
Nós venceríamos o tempo

Quem eu idealizei?
Não consigo enxergar-te outro
Não pensei em doença
Não pensei em sofrimento
Pensei em quantos sonhos
Nós ainda poderíamos partilhar

Quantas pedras
Poderíamos ir retirando do nosso caminho
As mais pesadas eu me incumbiria de enfrentar
E não era na marra que eu venceria
O abismo que nos separava.

E seu sorriso, foi me dando à pista
De como ser feliz, sem ser igual
Como juntar as metades
De uma parte inteira
Que não havia...

E lá se vão anos nesse aprendizado
Quantos mais precisaremos
Não sei...

Mas não paramos a beira da estrada
Não deixamos as ilusões fantasiosas
Tomar-nos.
E outras tempestades virão! Eu sei.

Mas já calejados e mais maduros
Faremos das horas
Algo menos angustiante
E que venha a realidade
Da estação onde nossos destinos

Por algum instante seguirão por outras plataformas...
Mas não tema
Contra todas as evidencias materialistas
Nossas vidas de novo, recomeçaram em algum lugar!


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.